«O melhor interesse da criança»: comparação entre jurisprudência e formação específica de juízes