A Constituição à prova da crise financeira internacional